Só o que interessa no Direito

Orientação para concursos públicos.

Tuesday

28

June 2016

Boletim de Jurisprudência nº 130 do TCU - Esquematizado

by Fabio Rodrigues de Carvalho

(Acórdão 1476/2016 Plenário)

Direito Processual. Recurso. Efeito suspensivo. Efeito devolutivo. Medida cautelar

Recurso interposto contra acórdão proferido no mesmo sentido da tutela cautelar deve ser recebido apenas em seu efeito devolutivo, afastando-se o efeito suspensivo e conservando-se a eficácia da medida cautelar, conforme aplicação subsidiária do Código de Processo Civil (art. 520 do CPC de 1973 e art. 1.012, § 1º, do CPC de 2015).

(Acórdão 1476/2016 Plenário)

Direito Processual. Medida cautelar. Eficácia. Revogação. Julgamento do mérito

Não se revoga medida cautelar nos casos em que a decisão de mérito a confirmar na íntegra. Se o conteúdo da cautelar se tornou definitivo por ocasião da apreciação de mérito, é porque a tutela cautelar foi confirmada pela deliberação, não sendo concebível confirmar a cautelar e, ao mesmo tempo, determinar sua revogação.

(Acórdão 1477/2016 Plenário)

Direito Processual. Recurso. Determinação (TCU). Interesse recursal. Direito subjetivo. Prorrogação de contrato. Adesão à ata de registro de preços

Inexiste interesse recursal de empresa contratada ante acórdão do TCU que decide pela impossibilidade de renovação e prorrogação de contratos decorrentes de pregão para registro de preços e de adesão de outros órgãos à respectiva ata, tendo em vista que a contratada não possui direito subjetivo nesses casos, mas mera expectativa de direito.

(Acórdão 1477/2016 Plenário)

Direito Processual. Princípio da ampla defesa. Determinação (TCU). Prorrogação de contrato. Direito subjetivo

Não há ofensa ao devido processo legal, cerceamento de defesa ou prejuízo ao contraditório se o TCU não oferecer oportunidade de ingresso e manifestação nos autos ao contratado no caso de decisão que obsta a renovação e prorrogação de contratos, tendo em vista que não há direito subjetivo à prorrogação de contrato celebrado com o Poder Público, e sim mera expectativa de direito.

(Acórdão 1488/2016 Plenário)

Contrato administrativo. Repactuação. Cabimento. Cessão de mão de obra. Serviços contínuos

O instituto da repactuação de preços aplica-se apenas a contratos de serviços continuados prestados com dedicação exclusiva da mão de obra.

(Acórdão 3656/2016 Primeira Câmara)

SUS. Agente privado. Internação hospitalar. Gestor. Prestação de serviço

No caso de reembolso pelo SUS de despesas efetuadas por entidade prestadora de serviços mediante apresentação de Autorizações de Internações Hospitalares (AIH), a responsabilidade decorrente de pagamentos irregulares incide apenas sobre a pessoa jurídica destinatária das quantias pagas, não alcançando seus administradores, uma vez que, nesse caso, eles não gerem recursos públicos, mas tão somente dirigem entidade que presta serviços posteriormente remunerados.

(Acórdão 3661/2016 Primeira Câmara)

Licitação. Inexigibilidade de licitação. Fornecedor exclusivo. Fabricante. Contrato. Exclusividade. Comprovação

Uma vez comprovada, na forma do art. 25, inciso I, da Lei 8.666/1993, a exclusividade de fabricação do produto por determinada empresa, a condição de comerciante único desse bem pode ser demonstrada por meio de contrato de exclusividade firmado entre as empresas fabricante e comerciante, cuja legitimidade não é afetada pelo fato de essas empresas serem do mesmo grupo, sendo dispensável, nesse caso, novo atestado fornecido nos termos do citado dispositivo legal para comprovar a exclusividade de comercialização.

(Acórdão 3671/2016 Primeira Câmara)

Pessoal. Pensão civil. Dependência econômica. Comprovação. Recurso. Provimento

No caso de provimento de pedido de reexame com base na superação do entendimento de que o art. 217 da Lei 8.112/1990 teria sido derrogado pelo art. 5º da Lei 9.717/1998, a determinação de restituição dos autos ao relator a quo para reanálise da concessão – a fim de verificar a existência de relação de dependência econômica entre instituidor e beneficiário, entre outras medidas – não implica supressão de etapa recursal, porquanto, em caso de decisão desfavorável ao interessado, ser-lhe-á renovada a oportunidade de recorrer. Tampouco representa reformatio in pejus, pois, uma vez que o acórdão recorrido havia negado o registro da pensão, não sofrerá o interessado maior prejuízo com aquela medida.

(Acórdão 6842/2016 Segunda Câmara)

Direito Processual. Julgamento. Pauta de sessão. Ausência. Publicação. Advogado. Preclusão.

A falta de publicação do nome do advogado da parte na pauta de julgamento não caracteriza prejuízo ao direito de defesa e, portanto, não enseja nulidade do acórdão proferido se a parte, devidamente notificada da referida decisão, deixa de apontar o erro quando lhe era possível fazê-lo, mediante interposição de recursos ou ingresso com petição anulatória, consentindo assim com o trânsito em julgado da decisão.

(Acórdão 6850/2016 Segunda Câmara)

Contrato administrativo. Superfaturamento. Metodologia. Sobrepreço. Amostra

Admite-se imputação de débito com base em superfaturamento apurado em amostra dos itens do orçamento da obra.

Obs: Para os itens não avaliados, compete ao responsável comprovar que eventuais subpreços compensam os sobrepreços detectados na amostra.

(Acórdão 6856/2016 Segunda Câmara)

Responsabilidade. Débito. Agente privado. Sócio. Empresa privada. Extinção

Responde pelo débito o sócio que, mediante distrato, assumiu a responsabilidade pelo ativo e passivo supervenientes da pessoa jurídica extinta.